3 de maio de 2021

Fecomércio e prefeitura discutem reordenamento de ambulantes no Tabuleiro

Secretário reconhece que crescimento do comércio informal tem trazido problemas para a circulação de veículos na região

O presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio AL), Gilton Lima, se reuniu nesta segunda-feira com secretários municipais de Maceió. Na pauta, o reordenamento de ambulantes da Feirinha do Tabuleiro do Martins. O objetivo é atender a uma queixa da classe empresarial que tem estabelecimentos nas redondezas da Avenida Maceió e evitar problemas no trânsito da região.

Representando os comerciantes do local, o gerente administrativo da Aleplast, Eduardo Mendonça, que conta, hoje, com 88 colaboradores em sua equipe, relatou que a situação é bastante complexa. De acordo com o empresário, além dos problemas de alagamento a cada chuva um pouco mais intensa, com os ambulantes ocupando parte da pista, já há quem realize suas compras até mesmo de dentro dos veículos, precisando apenas baixar a janela, o que acaba por atrapalhar o trânsito.

“Não quero tirar de ninguém o direito de trabalhar. A nossa preocupação é que, com o passar do tempo, o feirante vai tomando conta da rua. No horário de pico é muito complicado”, ressaltou Mendonça.

O secretário Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (SEMSCS), Thiago Prado, destacou que a prefeitura já tem conhecimento da situação. “Por muito tempo, se deixou o comércio informal se avolumar e ele cresceu de tamanha forma que está prejudicando a passagem dos veículos. Está no nosso cronograma. Mas é um trabalho que é bastante delicado, até pelo momento socioeconômico que a gente está vivendo. A gente vai fazer o que for possível”, garantiu.

O secretário adjunto Municipal do Trabalho, Abastecimento e Economia Solidária (SEMTABES), Ronaldo Targino, por sua vez, ressaltou que a prefeitura iniciou um mutirão de limpeza no bairro e está pleiteando um investimento que pretende reorganizar a região. Para Targino, as feiras ficaram muito tempo sem regulamentação e a viabilidade de um recadastramento já está em pauta.

Ciente da importância das parcerias público-privadas para a revitalização de áreas como a Avenida Maceió, Lima ressaltou que a prefeitura não está sozinha nessa empreitada. “Podem contar com a Fecomércio e com os empresários”, observou. “O interesse é de todos. Isso vai refletir positivamente na gestão municipal e também vai atender à angústia da classe empresarial”, complementou o empresário Ariel Fernandes.

Ainda durante a reunião, o superintendente da Federação, Allan Souza, fez uma breve apresentação da atuação do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac Alagoas e, dentre outras coisas, destacou o trabalho que vem sendo realizado junto a segmentos sem representação sindical organizada, a exemplo da instituição da Câmara Empresarial de Food Trucks, efetivada em março.

Ao tomar conhecimento da abrangência de atuação da entidade, Prado ressaltou que firmar uma parceria é fundamental para dar andamento a alguns projetos da pasta. “Há muitas pautas para a gente debater em busca de soluções em comum”, observou.

3 de maio de 2021