27 de março de 2020

Fecomércio pede suspensão de cobranças de água e gás fornecidos às empresas

Entidade solicitou que Casal e Algás deixem de cobrar consumo por 120 dias e parcelem os valores do período por até 24 meses

Para auxiliar os empresários na reestruturação dos negócios nesse momento de enfrentamento da pandemia do Covid-19 (coronavírus), a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio AL) protocolou, na manhã desta sexta-feira (27), ofícios à Companhia de Saneamento de Alagoas (Casal) e à Gás de Alagoas S.A. (Algás) solicitando a adoção de medidas de renegociação de tarifas, prazos e condições de pagamento.

Às prestadoras de serviços públicos, a Federação sugeriu a adoção de providências para suspender, por 120 dias, os pagamentos pelo consumo de água e de energia das empresas. A cobrança dos valores relativos a esse período seria feita por meio de um parcelamento e especial, sem a incidência de multa e juros, pelo prazo de até 24 meses. “Esse prazo prolongado permite que as empresas se organizem financeiramente, além de evitar que os custos sejam acumulados com o consumo dos meses seguintes aos 120 dias”, explica Andressa Targino, assessora tributária da Fecomércio.

O pleito da entidade levou em consideração os impactos financeiros pelos quais as empresas estão passando em decorrência das medidas adotadas pelos governos Federal, Estadual e Municipal para buscar minimizar a expansão da doença. “A maior parte das empresas alagoanas está com suas atividades suspensas e, mesmo tendo sido pensadas soluções alternativas nas esferas trabalhistas e tributárias, precisarão se recapitalizar. O adiamento das cobranças de água e gás certamente contribuirá com esse processo”, analisa.

A entidade também fará o mesmo pleito à Equatorial Alagoas.

 

27 de março de 2020