2 de fevereiro de 2018

Com bolso apertado, foliões investem em acessórios carnavalescos em vez de fantasias

Em Maceió, a procura por artigos de Carnaval aumentou na segunda quinzena de janeiro, conforme apontam os lojistas do Centro. Mesmo no período de demanda por materiais escolares, as lojas de produtos de festas já estão preparadas para as prévias carnavalescas que já se iniciaram nas ruas e serão intensificadas neste final de semana, quando os blocos desfilarão no histórico bairro de Jaraguá e haverá a volta do bloco Pinto da Madrugada à orla da capital.

As fantasias de super-heróis são o destaque nas vendas do ano. Arlequina, Batman e Homem-Aranha figuram entre os personagens mais procurados por crianças e adultos. As instituições de ensino infantil e seus ‘bailinhos’ às vésperas do carnaval também representam um nicho na demanda das fantasias.

A consumidora Cecília Maria percorre várias lojas no Centro de Maceió em busca do melhor preço. “Todo ano costumo fazer isso. Estou procurando uma fantasia pro meu neto e fazendo essa pesquisa. Acho importante porque sempre encontro preços bem diferentes”, revela. Maria se queixa apenas do tempo curto até o início das festividades.

Dentre os produtos mais procurados, os acessórios são os mais vendidos. “Os clientes estão preferindo acessórios para montar sua própria fantasia a comprar tudo pronto”, é o que revela a gerente da Festança, Kátia Maria. Para ela, o resultado das vendas ainda é modesto, mas positivo. “Nós já percebemos a movimentação dos nossos clientes costumeiros, que todo ano marcam presença e compram suas fantasias”, complementou.

O assessor econômico da Federação do Comércio de Alagoas (Fecomércio AL), Felippe Rocha, afirmou que essa movimentação dos consumidores é esperada. “Como neste ano o Carnaval está próximo demais do Natal, das matrículas escolares e do pagamento de impostos, o bolso do consumidor está menor. Isso vai inibir um gasto excessivo com fantasias e ornamentações, fazendo com que ele corra para os acessórios”, pontuou.

Segundo Rocha, desde o ano passado o Carnaval tem se mostrado um bom período para vendas e a tendência é que isso continue. Isso porque a cidade já é conhecida por sua festa pré-carnavalesca e a demanda por alimentação, bebidas e serviços movimentará a cadeia econômica, gerando empregos temporários que podem se tornar efetivos, ampliando a renda do maceioense e, consequentemente, o consumo para além da data festiva.

E o turismo tem participação importante nesse processo. “A maior agência de turismo do País, a CVC, apontou que Maceió é o maior destino turístico procurado desde setembro. Paralelamente, temos uma boa infraestrutura hoteleira e, de acordo com o Ministério do Turismo, haverá recorde de procura por viagens no período. Com esse conjunto, Maceió tenderá a ser o destino mais procurado pra quem busca um carnaval tranquilo”, avalia.

A estimativa do economista é de que durante o mês de fevereiro haja um fluxo de aproximadamente 80 mil turistas e, como a projeção da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo do Estado de Alagoas (Sedetur) é de que cada um deles gaste R$ 325 por dia, o mês carnavalesco deve movimentar R$ 104 milhões no Estado.

2 de fevereiro de 2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *