6 de novembro de 2017

Fecomércio e Caixa Econômica iniciam mutirão

A recessão econômica desestruturou as finanças de muitos alagoanos. O casal Kezya Alves e José Ronaldo Neto buscou o mutirão da Fecomércio e Caixa Econômica na manhã de hoje e saiu aliviado. Com seis parcelas em atraso, o casal estava perto de perder o imóvel. Esse e diversos outros casos foram resolvidos com essa iniciativa que pretende regularizar a situação dos inadimplentes e deixá-los em condições de fazer suas compras e aquecer as vendas de final de ano, movimentando assim a economia alagoana.

O mutirão começou hoje e vai até a próxima sexta-feira (10/11), no auditório do Senac Poço, das 9h às 16h. O ambiente está reservado apenas para atender quem tem alguma dívida com a Caixa Econômica há um ano ou mais relacionada a empréstimos, cartão de crédito e financiamento de veículo. Os descontos chegam até 90% no total do débito para quem optar pelo pagamento à vista. No caso habitacional é possível ofertar até 100% de descontos nos juros e multa para a regularização de todas as parcelas em atraso, além de verificar a possibilidade de incorporação de parcelas e a utilização do FGTS.

Dados da CEF apontam que 35 mil pessoas estão inadimplentes com a instituição financeira, em Alagoas. No dia seguinte, após o pagamento o nome já fica livre de restrição. Boa parte foi vítima da crise econômica como Kezya e José. Ela trabalhava há cinco como auxiliar administrativa em uma empresa do comércio que faliu em fevereiro de 2016. Com uma renda a menos, o casal sentiu dificuldades para honrar todas as contas. “Conseguimos negociar o pagamento de três parcelas e evitar perder o imóvel. Agora estou mais tranquila. E o atendimento aqui foi ótimo”, comemorou Kezya, que ainda está desempregada.

O mutirão cria um fôlego para o comércio, pois reestabelece o poder de compra do consumidor. Para o presidente da Fecomércio, Wilton Malta, a parceria com a Caixa deve contribuir para todas as partes. “É importante essa sensibilidade de uma instituição financeira como a Caixa, pois a economia é uma cadeia. A regularização interessa a todos. É um exemplo que outras instituições devem adotar para contribuir com a retomada da economia”, afirmou Malta.

“Vimos a necessidade de regularizar a situação de várias pessoas que têm o crédito negado no comércio e a possibilidade de restabelecer o poder de compra”, explicou o gerente da Caixa, Fredson Mota. Segundo ele, na oportunidade, a Caixa vai retirar juros, mora e IOF para que pessoas físicas e jurídicas possam negociar. Além do mutirão no auditório do Senac, todas as agências estão habilitadas a atender os clientes.

Para o assessor econômico da Fecomércio, Felippe Rocha, o mutirão é importante tanto para o consumidor, que vai retomar o consumo, quanto para o empresário, que poderá voltar a investir.

O mutirão conta com o apoio do Senac Alagoas.

6 de novembro de 2017

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *