3 de janeiro de 2013

A tendência verde nas ações corporativas

Em tempos modernos, a gestão de uma empresa deve ir além do planejamento estratégico e da execução das ações; deve pensar verde. Há muito, o tema sustentabilidade deixou de ser uma preocupação de organizações ambientais e foi inserido no meio corporativo. Multinacionais, grupos empresariais, empresas de médio e pequeno porte; independentemente do tamanho e da área de atuação, as empresas passaram a adotar a sustentabilidade como filosofia empresarial.
A rede de supermercados UniCompra é um exemplo de empresa que busca aliar desenvolvimento econômico com projetos sustentáveis. Ao longo dos anos, a rede vem implantando e apoiando projetos sócio-culturais e ambientais.
Entre estes projetos, está o “Recicle”. Através dele, as lojas adotaram medidas simples, mas que fazem a diferença para o meio ambiente: passaram a disponibilizar pontos de coletas para pilhas e baterias usadas, a estimular o consumidor a adotar o uso de sacolas recicláveis e caixas de papelão em substituição às sacolas plásticas e, também, a dar o exemplo de reciclagem ao disporem como lixeira embalagens que iriam para o lixo.
“Com a implantação do projeto “Recicle”, voltado para uma política de conscientização ecológica nas lojas da rede UniCompra de supermercados, em três anos conseguimos reduzir o consumo de embalagens plásticas em 15%. Além disso, com a aplicação de outros projetos como coletores de pilhas e baterias usadas, lixeiros reciclados e jogos temáticos, estamos conseguindo fazer um trabalho de educação ecológica com toda clientela alagoana, e assim, dando mais longevidade ao nosso planeta”, enfatiza Anderson Lopes, diretor de Marketing.
Software
Pensando em facilitar este processo na busca por ações sustentáveis, o empresário Sérgio Dória desenvolveu um software de gerenciamento eletrônico de documentos. A ideia é realizar a digitalização de documentos e disponibilizá-los em uma plataforma digital, permitindo seu acesso e gerenciamento. “Essa é uma tendência irreversível, pois a circulação de papéis tende a acabar. Costumamos dizer que um dos princípios básicos do escritório do futuro é não ter papel. O desenvolvimento do software foi pensado na sustentabilidade, mas também na durabilidade e na segurança, pois os documentos não serão perdidos”, analisa o diretor da Greendoc.
Entre as vantagens, a digitalização traz a rapidez da localização dos documentos, a redução no volume de papéis, o que contribui para a preservação de árvores, a acessibilidade e a garantia de que os documentos não serão perdidos em decorrência da ação do tempo. E não há restrição quanto ao tamanho dos documentos, podendo ser digitalizados desde notas ficais à planta de projetos de engenharia e arquitetura.
A tendência para a digitalização de documentos é crescente, e abrange tanto a iniciativa privada quanto a administração pública, visto que alguns gestores já adotam a documentação digital até mesmo em algumas licitações.

3 de janeiro de 2013