31 de agosto de 2012

Candidatos a prefeito foram sabatinados em Arapiraca

O Sindilojas Arapiraca, promoveu, ontem (30/08), uma Série de Entrevistas com os candidatos à Prefeitura de Arapiraca. O evento, realizado com o apoio da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Alagoas (Fecomércio/AL), aconteceu durante a manhã na Sala Multieventos do Sesc Arapiraca e contou com a participação de todos os candidatos.
Na abertura, o presidente do Sindilojas Arapiraca e do Sistema Fecomércio/Sesc/Senac/IFEPD, Wilton Malta, relembrou a importância de proporcionar aos setores do comércio de bens, serviços e turismo e a sociedade em geral a oportunidade de conhecer as propostas de governo dos candidatos e, dessa forma, contribuir para o processo eleitoral ao abrir um espaço democrático na defesa do voto consciente.
Pela ordem previamente definida em sorteio, o candidato Alves Correia (PTdoB) abriu a rodada de entrevistas. A primeira pergunta versou sobre desenvolvimento econômico. Sobre o assunto, Correia afirmou que fortalecerá o comércio e facilitará a industrialização, oferecendo infraestrutura e incentivos fiscais. E, para gerar mais emprego e renda, irá viabilizar cursos profissionalizantes, além de incentivar o microcrédito para as pequenas produções.
No tocante ao transporte público, mais especificamente sobre o grande número de motos, o candidato disse que é reflexo da realidade econômica da população, pois com baixo poder aquisitivo, acaba por utilizar as motos como meio de transporte. No entanto, será preciso administrar junto à SMTT o tráfego destes veículos e a legalização, pois muitos andam sem a documentação devida.
Falando sobre a insuficiente rede elétrica, que gera gargalos à instalação das indústrias, Correia reconheceu a deficiência e falou que trabalhará para solucioná-la. Em relação ao saneamento, criticou o longo tempo para se realizar calçamento de ruas e, quando o serviço é feito, precisa ser refeito porque não foram postas tubulações. O candidato criticou, também, o fechamento de 30 escolas municipais. “As escolas que foram fechadas irão voltar a funcionar, porque eu acho que a escola tem que ir onde o aluno está e não o aluno sair, como por exemplo, sair lá da Bananeira (povoado) para o centro de Arapiraca. Com a escola próxima aos alunos, os pais terão, inclusive, condições de ajudar os professores ao fiscalizar os alunos”, argumentou. Apesar da crítica, Correia reconheceu os benefícios da educação em tempo integral adotada pela atual gestão, ao passo em que afirmou que também implantará o modelo.
Sobre eventos culturais, o candidato lembrou que possui uma banda de forró e, por ser ligado à área, sabe da importância da promoção cultural. No tocante à oportunidade de empregos aos jovens, afirmou que promoverá cursos profissionalizantes, mas que deve haver também interesse por parte deles para que de fato haja o emprego. Quanto aos camelôs, disse que buscará a organização ao permitir que este tipo de atividade seja realizada em locais autorizados e, caso necessário retira-los de áreas indevidas, a remoção acontecerá de forma humanizada.
Segundo entrevistado
O segundo candidato a ser sabatinado foi Rogério Teófilo (PSDB), que inicialmente foi questionado sobre se há, em seu programa de governo, projetos nas áreas de eventos e turismo. Para ele, considerando a economia de Arapiraca, há a necessidade de construir um centro de convenções para contribuir com o turismo de negócios e destacou que, na área cultural, será inaugurado o teatro do Colégio Bom Conselho, que atenderá em parte a demanda por espaço cultural.
Abordando segurança pública, o candidato afirmou que seu projeto de governo tem muitos pontos sobre o tema, mas que não se faz segurança pública sem a articulação dos governos federal, estadual e municipal. “A intenção nossa é firmar essa parceria, criando aqui, primeiro, uma articulação com a administração estadual para a revisão da política de segurança e manter esse intercâmbio. Segundo, criar a guarda municipal, que representará mais segurança também ao comércio”, analisou, acrescentando que a violência acaba gerando desemprego para a cidade.
Sobre meio ambiente, o candidato afirmou que pretende realizar melhorias a curto e médio prazo. Segundo ele, sua gestão pretende incentivar o plantio de árvores nas casas ao ofertar a redução do IPTU para as unidades residenciais que contribuírem com a arborização. Acerca da falta de fiscalização dos entulhos da construção civil, Teófilo disse que não existe acompanhamento técnico da prefeitura na remoção e isto acaba prejudicando a mobilidade; por isso, será importante desenvolver um trabalho com um estudo técnico para melhorar desde o saneamento urbano até a mobilidade social, passando pelo transporte público. Mais especificamente sobre o transporte, ressaltou a necessária renovação da frota, mas que isto deve contar com o apoio dos empresários.
Na visão de Teófilo, entre as dificuldades de Arapiraca encontra-se a ausência de recursos para investir em contrapartidas para o saneamento, já que as verbas foram utilizadas em praças públicas. No tocante à juventude, o candidato afirmou que é essencial gerar ocupações, pois a ociosidade proporciona o ingresso nas drogas. Por isso, dentro da própria estrutura da educação, pretende trabalhar o ensino em tempo integral e favorecer práticas esportivas e culturais, além de opções de cursos e lazer, para gerar oportunidades.

Última sabatina
Encerrando a Série de Entrevista, foi sabatinada a candidata Célia Rocha (PDT), que começou falando sobre a ocupação e exploração do espaço urbano. Para ela, apesar de existir o plano diretor, muita coisa ainda precisa ser normatizada, inclusive o uso adequado do solo. Em sua visão, a cidade cresce rápido demais e o poder público ainda não tem estrutura para acompanhar este crescimento urbano, sendo necessário parar para ver o plano diretor.
Quanto ao desenvolvimento econômico, Célia afirmou que a concentração de recursos ainda é muito grande no governo federal e que a participação dos municípios no montante dos recursos arrecadados pelo governo federal vem decrescendo a cada ano, o que acaba por prejudicar a política de desenvolvimento local. Assim, em sua opinião, é preciso a interação entre governos, empresariado, lideranças e ONGs, bem como pensar os arranjos produtivos locais e as incubadoras visando gerar oportunidade aos jovens e fomentar a economia. Neste sentido, também há a necessidade de qualificar os jovens para atender as demandas do mercado, o que exigirá uma articulação com os empresários.
No tocante à educação, a candidata elogiou a atual gestão apresentando dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) e o modelo de escola integral, mas afirmou que ainda é preciso avançar no sentido de alcançar uma maior cobertura. Em relação ao saneamento básico, disse que a deficiência do esgotamento sanitário não é problema só de Arapiraca, mas que irá buscar recursos junto ao Programa de Aceleração do Crescimento II (PAC II) como forma de viabilizar uma rede de saneamento no município.
Sobre a área da saúde, Célia defendeu que existiram avanços, pois houve redução da mortalidade infantil, que atualmente está em 15 mortes para cada mil nascidos. E, apesar de Arapiraca ter 50 unidades de saúde, cobertura de vacinação e programas de nutrição, é preciso evoluir pois a assistência é falha em relação a tratamentos de média e alta complexidade. “A saúde avançou muito, mas ainda tem muito a evoluir e é isso que a gente se propõe a fazer; dar continuidade ao atual trabalho. Evidentemente, corrigindo distorções que possam ter acontecido e dando encaminhamento melhor às questões que ainda precisam ser resolvidas”, argumentou, complementando que brigará por mais recursos e que espera ampliar a cobertura do PSF. Célia alegou, também, que faltam profissionais, mas que este problema será amenizado com a implantação da Escola de Medicina em Arapiraca, o que afirmou ser interesse da presidenta Dilma Rousseff.

31 de agosto de 2012

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *